Categorias
Sem categoria

A nova versão da Seleção Feminina

Após sofrer uma dura eliminação para o Canadá nos Jogos Olímpicos de Tóquio, a seleção feminina brasileira de futebol voltou a ser convocada para amistosos de preparação para a Copa América, contra a Argentina.

Já era sabido que a técnica Pia faria uma reformulação na equipe, entretanto as mudanças foram mais fortes e intensas do que se imaginava.

As convocadas foram:

Nessa lista, chama a atenção o fato de terem sido convocadas 3 laterais-esquerdas, em tese: Tamires, Yasmin e Katrine. Em seus clubes, Tamires e Katrine têm atuado, no momento, como meias, enquanto Yasmin tem se mostrado muito eficiente pelo lado do campo corinthiano. É possível usar Tamires pelo meio também na seleção brasileira, que faria um bom trabalho com Marta e Angelina, por exemplo. Resta saber se a treinadora abrirá mão de suas convicções e apostará em uma Tamires mais à frente de sua equipe. Já pelo lado direito, espera-se que não haja improvisos, como aqueles feitos com Bruna Benites nos últimos jogos, e Bruninha possa assumir essa posição pelo menos nos próximos amistosos.

A técnica também disse sentir falta de um Brasil mais solto no ataque, com jogadoras livres para atuar com seu talento, mas assumiu que há uma dificuldade de equilibrar liberdade criativa com a responsabilidade tática. É notório, porém, que houve um avanço no comprometimento tático da equipe.

É aí que entra um ponto importante: a quantidade de jogadoras de ligas estrangeiras que foram convocadas, número próximo da metade geral. Pia destacou que a velocidade do jogo europeu, as características táticas dos times fora das terras brasileiras ainda nos diferencia bastante das nossas rivais em grandes competições. Essa mescla entre experientes do futebol brasileiro e mais novas de ligas estrangeiras pode dar muito certo na tentativa de equilibrar velocidade, tática e a técnica brasileira.

Aqui vemos como a seleção pode atuar, mantendo a base do 4-4-2, que a treinadora tem adotado no Brasil desde que assumiu o time e com uma estrutura bem parecida com o que usou nas Olimpíadas. As únicas alterações ficariam por conta da goleira, lateral direita, zagueira e a volante.

Em outra formação, um pouco diferente do que pensa Pia, é possível utilizar um 4-3-3 com o diamante no meio, usando Andressinha à frente da linha de defesa, com Angelina pela direita e Tamires pela esquerda, que teria o apoio de Yasmin, como ocorre no Corinthians. O ataque viria com Marta mais à frente do meio, contando com a velocidade de Ludmila e o apoio de Debinha.

Contando com o apoio das laterais, é possível chegar ao ataque com muitas jogadoras. Assim, é possível aliar qualidade individual e posicionamento tático de forma um tanto quanto equilibrada para tentar lutar com as principais equipes do mundo. Vale lembrar que, para que o sistema defensivo dessa equipe dê certo, é preciso que todas as linhas estejam compactadas, evitando sofrer ataques às costas das meias. Entretanto, Pia não costuma deixar de lado suas ideias tão facilmente, então é difícil que vejamos essa formação em campo.

É possível que as novas jogadoras recebam oportunidades com o decorrer das partidas, podendo jogar mais soltas e com menos pressão.

Os amistosos em que poderemos ver esse time em ação serão contra a Argentina e acontecerão na Paraíba, nos dias 18 e 21 de setembro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s